Visitas em ambientes virtuais manejadas por cardiologistas pediátricos: relato de experiência

Candyce de Andrade Cardoso, Vanessa Oliveira Pacífico de Souza, Lúcia Roberta Didier Nunes Moser, Felipe Alves Mourato, Sandra da Silva Mattos

Resumo


Objetivo: Relatar a experiência de contatos diários entre um centro de cardiologia pediátrica e 14 centros de saúde públicos da Paraíba. Metodologia: Diariamente, os cardiologistas deveriam estabelecer contato com as maternidades paraibanas. Essa comunicação poderia ser por WebEx, Skype ou, em último caso, via telefone. Foram anotados todos os casos clínicos e análises de ecocardiogramas, além das dificuldades enfrentadas para uma comunicação eficaz. O período entre 02/01/2013 e 05/08/2013 foi analisado. Resultados: Houve 1523 contatos entre o centro de referência e os 14 centros. Dificuldade técnica ocorreu em 363 das comunicações, sendo a dificuldade de responder ao chamado a maior responsável (57,7%) seguida pelos problemas com a conexão a internet (11,8%). Durante o período, foram discutidos 871 casos e 100 ecocardiogramas. Conclusão: Apesar das dificuldades estruturais foi possível manter uma boa comunicação e conduzir um grande número de casos. Por outro lado, o fator humano foi responsável pela maioria das dificuldades.

Palavras-chave


Telemedicina; Cardiologia; Assistência à Saúde

Texto completo: PDF


Journal of Health Informatics - ISSN 2175-4411
Rua Tenente Gomes Ribeiro, 57 - sala 33 CEP 04038-040 São Paulo - SP - Brasil
Tel./Fax: + 55 11 3791 3343 - E-mail: jhi@sbis.org.br